quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

MAQUIAGEM ARTÍSTICA

video
Dicas de maquiagem artística de Beto França, um dos melhores maquiadores artísticos do país.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

O VERDADEIRO ATOR


O verdadeiro ator, que pretende ser artista autêntico e não apenas fugaz sucesso de bilheteria, procura dignidade e estilo em seu trabalho, quer penetrar fundo na verdade do autor, na personalidade que esteja vivendo, nas intenções do diretor, compenetrando-se de que é indispensável, para tudo isso, evitar o individualismo. 

(Ênio Silveira)

REPRESENTAR OU INTERPRETAR?



O ator é fingidor,
finge tão completamente
que convence o espectador
que sente aquilo que não sente.
(Paráfrase boba do poema Autopsicografia, de Fernando Pessoa)


"Representar ou interpretar?" , me perguntaram.

Representar é…hummm. Pense na tarefa de um representante. Ele comparece a um evento substituindo alguém que não foi. Ele representa aquela pessoa. Representar é isso: estar no lugar de outra pessoa.

Interpretar é diferente. Quem interpreta observa, analisa, reflete. Interpretação significa, de certo modo, formar e emitir opinião.

No palco também. Representar é estar lá, apenas. Substituindo uma pessoa que não pode falar por si (por ser obra de ficção, como Romeu; por já ter falecido, como Cazuza; por não ter interesse em ser ator, como Patch Adams). Quem representa, está como substituto de alguém.

Interpretar é criar. Extrair significados de cada frase do texto, de cada marcação. O ator que interpreta sabe as motivações da personagem, sabe o passado dela e o contexto social onde ela viveu. Sabe a razão de cada gesto das mãos, de cada passo. Sabe o significado por trás de um passo para o fundo do palco, ou de três passos na direção do outro personagem. Interpretar é criar os tiques, o andar, o ritmo da respiração.

Representar é trabalho mecânico; interpretar é trabalho criativo.

Interpretar é o trabalho do ator.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Eletrobras lança Edital de Cultura


Foram abertas nesta quarta-feira (22) as inscrições para o Edital de Cultura 2011 das empresas Eletrobras. O processo seletivo, que este ano vai apoiar os segmentos de Teatro, Audiovisual e Patrimônio Cultural Imaterial, investirá um total de R$ 13,8 milhões no apoio de projetos.
Os interessados têm até o dia 04 de março para enviar suas propostas, que serão aceitas, unicamente, pelo site www.eletrobras.com/editalcultural. O edital, que aceita inscrições de pessoas físicas ou jurídicas, traz nesta edição a novidade da inserção da área de teatro infanto-juvenil.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

GRUPO CINEMATOGRÁFICO MEXICANO CHEGA EM CAMPO GRANDE



Previsto para inaugurar em março de 2011, o Shopping Norte Sul Plaza (http://www.nortesulplaza.com.br) contará com as modernas salas de cinema do maio grupo de cinema da América Latina, o CINÉPOLIS.


Desta forma, a capital morena vai sair ganhando em lazer e conforto e, com um pouco de sorte, a concorrência ajuda a melhorar além da qualidade, os valores dos ingressos... rsrsrsrs...

PORTFÓLIO VIRTUAL GRÁTIS!


Se você é ator/atriz, diretor, produtor, iluminador, sonoplasta, cenógrafo, figurinista, músico, cantor, ou é ligado a qualquer ramo da arte e quer um local gratuito onde divulgar seu trabalho, a melhor opção que tem é o site CLICFOLIO.COM, nele com um simples cadastro você poderá montar seu currículo e carregar seus arquivos, fotos, vídeos, músicas e muito mais, sem nenhum custo.

Faça um teste, acesse o site www.clicfolio.com e crie ainda hoje seu perfil.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O ATOR NÃO É UM FINGIDOR...



Ator não é um fingidor. Mentiroso profissional??? Ah! Todos somos todos os dias.

Mentimos estar, ser ou não ser. Mentimos descaradamente e em silêncio. Isso não é bom ou ruim, certo ou errado. É - simplesmente - a maneira que cada um encontra de continuar a caminhada. Eu escolho o palco, outros suas mesas ou palanques. Alguns suas roupas e acessórios necessários, certos fingem um status quo . Quo Vadis? Retrum. Retrum.

O ator vive o céu e o inferno, como cada um de nós. Só o ator representa no palco? Por favor - A vida
é um palco. Não me venham com essa de que "emprestamos" nossas emoções para fingirmos ser o que não somos. Somos ou não seríamos atores. Ator que "mente" uma emoção, que "finge" um sentimento deveria ser tomatizado (do substantivo "tomate" mesmo).

A arte de fingir é a arte de todos nós. Somos parceiros num grande globo de atores. Globo da morte ou vida. Escolho a vida e morro a cada personagem que digo "adeus". Morro um pouco hoje, com minha última paspalhada , terminada ontem num teatro com "H" .

Minha função é apontar a zona federal que somos todos. Jogar os dardos para o alto e se, e se, cair no meio do coração de um despreparado sentadinho na platéia, fecho o pano dizendo: "A vida imita a arte". Lugar comum pacas.

Ser comum é bacana. Adoro ser comum. Adoro imitar o que de alguma forma, sentimos todos. Sou um fingidor? No palco. No palco. Trapezista de terceiro sinal e palhaço que adora um aplauso. ( Levanta a mão aí quem não gosta! ) Curtain call. Fecha o pano rápido e vai chorar no camarim, como todo bom palhaço.

Mercado brasileiro alcança as 2.500 salas de cinema



Apesar de crescimento de 6,5%, país tem uma das piores médias de tela por habitante da América Latina

Sindicato atribui avanço a chegada de concorrente mexicano que investiu em áreas até então desprezadas

ANA PAULA SOUSA
DE SÃO PAULO

Os números do mercado cinematográfico, em 2010, prometem render mil e uma comemorações e mais uma porção de análises.
Do recorde nos ingressos vendidos aos bons resultados do cinema brasileiro, que teve três filmes com mais de 3 milhões de espectadores, são muitas as novidades abrigadas nos relatórios que começam a vir à tona.
Uma delas diz respeito à ampliação do chamado parque exibidor que, reduzido a quase nada no início dos anos 1990, tornou-se uma barreira ao avanço do setor cinematográfico.
Em 1997, para se ter uma ideia, havia pouco mais de mil telas no Brasil. Em 1975, eram 3,5 mil. Se ainda não recuperamos o tamanho de então, tampouco continuamos a ser o país dos sem-tela.
O Sindicato das Empresas Distribuidoras Cinematográficas do Município do Rio de Janeiro estima que 2010 chegue ao fim com aproximadamente 2,5 mil salas, o que significa um crescimento de 6,3% em relação a 2009.
Para Jorge Peregrino, presidente do Sindicato, quem deu esse empurrão ao mercado foi o grupo mexicano Cinépolis, um dos maiores do mundo, que, enfim, decidiu investir no Brasil.
"O crescimento tem a ver com o que a gente chama de concorrência saudável", diz Peregrino. "Os outros exibidores se viram obrigados a olhar pra lugares para os quais não olhavam antes." Inclui-se, no novo radar dos projetores, o circuito voltado à classe C emergente.
A despeito das boas novas, a média de telas por habitante no Brasil continua sendo uma das menores da América Latina. Enquanto o México tem uma tela para cada 25 mil habitantes, no Brasil esse índice é de 80 mil.
"Para alcançarmos o México, teríamos que ter 5 mil cinemas", calcula Peregrino, lembrando que, hoje, somos 200 milhões de brasileiros e não mais os "90 milhões em ação" da década de 1970.

ÓCULOS LUCRATIVOS
Tanto quanto o ano do filme brasileiro -"Tropa de Elite 2" à frente-, 2010 entrará para a história como o ano em que o 3D se consolidou e mostrou seu poder de fogo financeiro.
O Brasil chegou a 200 salas com equipamento digital, contra 96 em 2009. As sessões assistidas com os óculos quadrados tiveram peso considerável no aumento da renda que, de acordo com o Sindicato, somará R$ 1,27 bilhão e representará um aumento de 32% em relação a 2009.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Aberta inscrições para FIC/MS 2011

Estão abertas as inscrições para o FIC/MS 2010.

Maiores informações e inscrição podem ser feitas acessando o site da Fundação de Cultura de MS, no endereço: http://www.fundacaodecultura.ms.gov.br/index.php?inside=1&tp=3&show=2592.

Abcs e boa sorte!

Abertos editais para música, dança, teatro e circo do Festival América do Sul 2011

O Governo de Mato Grosso do Sul, por meio de sua Fundação de Cultura (FCMS), publicou no Diário Oficial do Estado (DOEMS) de hoje (10), os editais de seleção de espetáculos de dança, teatro e circo para a participação no “Arte Nas Ruas” e de atrações musicais sul-mato-grossenses para a participação no Festival América do Sul/2011 (FAS/2011)

A FCMS, com a publicação dos editais, busca contemplar a produção sul-mato-grossense, priorizando as manifestações da cultura tradicional dos povos da América do Sul e que possam ser mostradas em ruas, praças e escolas de Corumbá e Ladário em Mato Grosso do Sul e em Puerto Quijarro e Puerto Suárez na Bolívia, além de prestigiar, também, a produção musical sul-mato-grossense, inserindo bandas, cantores e demais grupos na programação do FAS/2011.

Inscrições

As inscrições estão abertas no período de 13 de dezembro de 2010 a 26 de janeiro de 2011 para todos os grupos/artistas de teatro, de circo e de dança, músicos e/ou grupos musicais, atuantes no Estado de Mato Grosso do Sul, e deverão ser feitas apenas por Sedex.

1º O Festival contemplará cinco (5) atrações musicais, três (3) espetáculos de teatro/circo e dois (2) espetáculos de dança. Os interessados deverão apresentar, em envelope lacrado, via correio, por meio de Sedex, sob pena de desclassificação:

Música

I - ficha de Inscrição;

II - proposta musical gravada em CD com no mínimo três músicas;

III - currículo do grupo/artista contendo informações quanto a sua formação artística e atividades culturais. É obrigatório o encaminhamento de cópias de matérias jornalísticas, críticas e comentários sobre o trabalho do grupo/artista e/ou sobre o show;

IV – Três fotos profissionais e diferentes, do artista ou do show, em CD, no formato .jpg (resolução mínima de 300dpi);

V - proposta detalhada do show a ser apresentado contendo: release, sinopse, repertório, mapa de palco, rider técnico, ficha técnica, e duração.

Dança, teatro/circo

I - Ficha de Inscrição;

II - DVD do espetáculo;

II - Currículo do grupo/artista contendo informações quanto à sua formação e atividades culturais. É obrigatório o encaminhamento de cópias de matérias jornalísticas, críticas e comentários sobre o trabalho do grupo/artista e/ou sobre o espetáculo;

IV - 3 (três) fotos diferentes do artista/espetáculo, em CD, no formato jpg (resolução mínima de 300dpi);

V - Proposta detalhada do espetáculo: release, sinopse, rider técnico e ficha técnica.

Calendário do edital

10 de dezembro de 2010

Publicação do Edital no DOEMS.

Divulgação do Edital na internet.

13 de dezembro de 2010 a 26 de janeiro de 2011

Recebimento das Inscrições

08 de fevereiro de 2011

Abertura dos Envelopes pela Comissão de Seleção

10 de fevereiro de 2011

Publicação da Ata da Comissão de Seleção

17 de fevereiro de 2011

Fim do prazo recursal

24 de fevereiro de 2011

Publicação do resultado e convocação para apresentação de documentação fiscal dos selecionados

03 de março de 2011

Prazo final para apresentação de documento Fiscal

11 de março de 2011

Publicação no DOEMS da Homologação e Adjudicação da Licitação

Dúvidas

Quaisquer esclarecimentos e informações complementares sobre o Edital poderão ser obtidos, na Gerencia de Difusão Cultural da FCMS, nos telefones (67) 3316-9316 ou 3316-9110.

Endereço

Gerência de Difusão Cultural/Núcleo de Artes Cênicas - FCMS

Av. Fernando Corrêa da Costa, N.º 559, 4º andar,

Memorial da Cultura e da Cidadania

Campo Grande – MS, CEP 79.002-820


Fonte: http://www.fundacaodecultura.ms.gov.br

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

GRUPO DE ESTUDO TEATRAL

O Prisma está criando um grupo de estudos de teatro. Interessados entrar em contato através do nº (67) 9615-8686, ou depoimento no orkut.

Segue abaixo o link para o perfil do grupo no Orkut:

ÚLTIMO SARAU DOS AMIGOS DO ANO!


Nesta quinta-feira, 16 de dezembro, das 19h às 22h, acontece antecipadamente a última edição do Sarau dos Amigos em 2010. O destaque é a obra do artista plástico Apres, um dos fundadores do encontro. Sua nova série retrata as plantas nativas inseridas na paisagem urbana, um trabalho para conclusão do bacharelado em Artes Visuais na UFMS. Com a técnica de óleo sobre tela, o artista reuniu uma série de paisagens urbanas de Campo Grande e de cidades da Europa.

Há cinco anos Apres saiu da Bahia e se encantou com a quantidade de arvores em Campo Grande. “Fiquei impressionado, inclusive, com as árvores frutíferas, que atraem muitos pássaros. Não é em toda capital que você ouve um Sabiá cantando na sua janela todos os dias”, destaca.

O 36º Sarau dos Amigos destaca ainda o produtor cultural e DJ Givago Oliveira, que apresenta a intervenção cênic “Touch me”, misturando teatro e música eletrônica para falar de discriminação, religiosidade e sincretismo. O Núcleo Teatral Sarau dos Amigos, sob a direção de Thathy D. Meo apresenta cenas divertidas do cotidiano.

Zacarias Mourão é lembrado no documentário “Um Pedaço do Céu” (2010, 20 min.), dos jornalistas Douglas Queiroz, Hugo Crippa e Karla Lyara. O Vídeo resgata a história do homem que colocou Mato Grosso do Sul no mapa musical brasileiro.

Vários artistas interagem na programação, que é aberta, seguindo a tradição do encontro. Lizandra Garcia volta ao Sarau com seu repertório de Pop e MPB, Elânio apresenta músicas infantis e natalinas, o violonista Douglas Lara faz sua primeira apresentação como músico, seguido pela dupla Léo Marques & Aurélio, Lucas & Rian, além do compositor Tiago Oliar.

O corredor do Sarau recebe exposições de artesanato como Mauro Yanase, Clayton Ambrósio e Miriam. Espetinhos de carne e bombons são outra atração trazida por pessoas da comunidade para comercializar no espaço.

Em janeiro o Sarau dos Amigos comemora três anos de atividades.

Serviço: O Sarau dos Amigos acontece nesta quinta-feira, 16 de dezembro, na casa do ator e jornalista Eduardo Romero. Rua Elvira Matos de Oliveira, 927, Universitário, região sul de Campo Grande. A entrada é um quilo de alimento, que são destinados aos Vicentinos da Paróquia Santa Rita de Cássia. Informações pelos telefones (67) 9619-6703, 9215-3082 ou 8175-2922.

APRES

O artista Apres é conhecido pelo mural pintado em 2008 na parede do laboratório do CCBS. A obra está localizada no corredor próximo as agências bancárias da UFMS.

Em Campo Grande, Apres já expôs no Projeto de Extensão “Exposição de Artes Plásticas no CCHS”, Ministério Público Estadual, Sarau dos Amigos, Bar e restaurante Pequenos Pecados, UFMS, Augustus Restaurante e no colégio Sealp.

Dia 7 de janeiro Apres embarca para Salamanca, na Espanha, onde participa do Programa Top Espana no Curso de Língua e Cultura Espanholas promovido pelo Banco Santander. Além do intercâmbio de conhecimento, o artista pretende pesquisar as artes plásticas do país.

Givago Oliveira

“Touch me” é a apresentação do produtor cultural e DJ, Givago Oliveira, que traz a proposta de discutir por meio da música e de interatividade com o público, a opinião dos mesmos acerca de discriminação, religiosidade e sincretismo.

Givago que contabiliza uma carreira de 10 anos tocando na noite paulistana, realizou projetos musicais em casas como A Loca, Festa Ping Pong, O Gato, Dona Dolores, nunca se prendendo a um repertório musical, mas transitando entre elementos como a música eletrônica, rock e black music e muito Indie pop contemporâneo.

O set list promete fazer todo mundo balançar no Sarau, com bailarinos circulando na pista de dança, cartazes e um quadro negro e giz para que as pessoas possam manifestar suas opiniões e idéias. Compareça e participe desta celebração de respeito ao próximo.


Documentário

O vídeodocumentário “Um Pedaço do Céu”, dos jornalistas Douglas Queiroz, Hugo Crippa e Karla Lyara resgata a história do homem que colocou Mato Grosso do Sul no mapa musical brasileiro. O poeta, compositor e jornalista Zacarias Mourão nasceu em Coxim em 1928, cidade esta que foi sua principal inspiração, tanto para suas músicas como suas poesias. Zacarias rodou o Brasil divulgando a música do então Estado de Mato Grosso, e em todos os lugares por onde passou e para todas as pessoas que cruzaram seu caminho, Zacarias dizia que todos deveriam conhecer Coxim, pois a cidade é “um pedaço do céu na Terra”.

Partindo desta frase, os jornalistas contam a trajetória deste, que foi o primeiro, e talvez o maior incentivador da música sul-mato-grossense. Nomes como Délio & Delinha, Dino Rocha e Amambaí & Amambaí ganharam projeção graças ao apoio de Zacarias. Quando era ainda conhecido como o “Menino Tió”, Zacarias, então com 11 anos, plantou a muda da árvore que inspiraria sua canção mais conhecida, o pé de Cedro. O pequeno arbusto encontrado por Zacarias na beira do rio cresceu e se transformou no símbolo de Coxim. Quando completou 15 anos, Zacarias foi morar em Campo Grande e aos 21 mudou-se para o Rio de Janeiro, voltando para Coxim apenas em 1959. A primeira coisa que fez quando retornou a cidade natal foi chorar abraçado ao tronco do pé de Cedro, e começou a escrever a letra do seu maior sucesso, “Pé de Cedro”. Com depoimentos de músicos, jornalistas, parceiros e familiares, o documentário narra a trajetória de Zacarias desde quando era apenas o “Menino Tió” até a sua prematura partida em 1989. Zacarias Mourão foi o pioneiro e o mais importante divulgador da música e dos músicos sul-mato-grossenses. “Um Pedaço do Céu” é um pequeno trecho dessa trajetória, sempre pautada pela emoção, pelo amor, e é claro, pela música.